Meditações para os dias da semana

Cultivar a opinião correta
Dar atenção aos processos que geralmente realizamos de modo descuidado e desatento. Prestar atenção nas próprias representações mentais. Só emitir pensamentos significativos. Aprender a distinguir o essencial do acessório, o eterno do efêmero, a verdade da mera opinião. Ao escutar o que diz o próximo, procurar ficar totalmente quieto interiormente e renunciar a todo consentimento e, principalmente, a todo julgamento negativo (crítica, rejeição), também em pensamentos e sentimentos.

Cultivar o juízo correto, que não depende de simpatia nem de antipatia
Até mesmo em relação às ações mais insignificantes, só tomar uma decisão com base numa ponderação plena e bem fundamentada. Todo procedimento impensado e toda ação irrelevante devem ser mantidos afastados da alma. Deve-se deixar de fazer aquilo que carece de um motivo significativo. Se estamos convencidos da retidão de uma decisão tomada, devemos nos ater a ela com toda a firmeza de ânimo.

Cultivar a palavra correta
Dos lábios de quem aspira a um desenvolvimento superior só deve emanar o que tem significado e importância. Todo falar só por falar – por exemplo para passar o tempo – é, nesse sentido, prejudicial. Devemos evitar o tipo comum de conversa em que se fala de qualquer assunto numa mistura inconsequente; por outro lado, não devemos nos excluir da convivência com nosso próximo. É justamente com o exercício dos diálogos atentos que os assuntos adquirem um caráter relevante. Apreciar não falar sem motivo. Apreciar ser silencioso. Apreciar ouvir com atenção e calma, e só depois se mover internamente.

Cultivar a ação correta
Quando nosso íntimo nos levar a agir, devemos ponderar cuidadosamente sobre a melhor maneira de corresponder ao bem, à felicidade duradoura e à essência eterna, em nós e em todos que são alcançados com a ação.

Cultivar o ponto de vista correto
Organizar a existência. Viver de acordo com a natureza e o espírito. Evitar o que traz inquietude e pressa. Não se precipitar nem ficar inerte. Considerar e honrar o mistério da vida. Proceder com compromisso. Aprender. Desenvolver sabedoria para servir, agir, trabalhar e evoluir.

Cultivar a aspiração correta
Perceber o anseio humano. Olhar para além do imediato e do dia a dia; fixar para si próprio metas e ideais relacionados com os deveres mais elevados da humanidade. Ter a opinião, o juízo, a palavra, a ação e o ponto de vista corretos como reflexões e impulsos presentes na experiência da vida de cada dia.

Cultivar a memória correta
Lançar um olhar retrospectivo às nossas próprias vivências: os ciclos que já vivemos, as circunstâncias que nos animaram ou desafiaram, as transformações que perduraram, as escolhas que fizemos, os significados que guardamos e as compreensões que habilitamos. Se fizemos algo de forma errada ou incompleta, isto será um motivo para fazer algo semelhante, numa ocasião posterior, correta e perfeitamente.

Baseado nos exercícios de Rudolf Steiner

Deixe uma resposta