Um trabalho humano e divino

‘Curo a minha família curando em mim a representação psicológica que tenho da minha infância, de minha mãe, meu pai, marido, filho, etc. Curo meu país e a humanidade cumprindo meus deveres e expandindo os níveis de honestidade, transparência e ética em minha vida. Isso se consegue avançando no autoconhecimento e no autoaperfeiçoamento.

Não estamos isolados do carma da humanidade, do país ou da família em que vivemos, mas temos o dever de não nos deixar levar pela correnteza. Mais do que sofrer a influência externa, devemos influenciar positivamente o que nos rodeia.’

– Joana Maria Pinho

Deixe uma resposta